O que é estrutura social?

Posted on 21/10/2011

21


Por Michel Aires de Souza

Não é possível pensar o conceito de sociedade sem o conceito de estrutura social. A sociedade é uma totalidade composta de partes interdependentes.  A estrutura  é a forma como a sociedade se organiza, essa forma é objeto de estudo da sociologia.  Quando os indivíduos que compõem a sociedade se relacionam entre si,  eles engendram  as estruturas da sociedade. Essas, por sua vez, também determinam as  ações dos indivíduos. A partir disso, há duas formas de teoria social:  uma procura analisar as ações dos indivíduos, buscando entender como elas determinam  as  estruturas da sociedade.  Por essa perspectiva, o indivíduo é imanente à sociedade, pois a partir de suas ações ele produz a sociedade. O principal teórico representante desta teoria social é Max Weber. Por outro lado,  há aqueles que analisam a sociedade como algo constituído e procuram entender como suas estruturas determinam as ações dos indivíduos. Neste caso, a sociedade transcende o indivíduo, pois é independente dele.  Seu principal teórico é Émile Durkhein.  

            Refletir sobre as estruturas sociais é procurar entender o significado e funcionamento da sociedade.   Não existe sociedade sem uma estrutura social. Esse fato é importante, pois explica as diferenças entre os sistemas sociais e os padrões de experiência e comportamentos humanos que constituem a vida social. Através da reflexão sobre as estruturas sociais é possível compreender como os homens se comportam socialmente. 

             A estrutura social revela o comportamento dos indivíduos. Em toda sociedade o conjunto de seus membros exercem papéis sociais. As ações sociais são mediadas por expectativas de comportamento. A expectativa em relação ao comportamento de um pai difere da expectativa em relação a um policial. O papel social de um padre é diferente do papel social de um político. Todos os membros de uma sociedade se e relacionam a partir de uma estrutura normativa. 

          Existem várias características que  fazem parte da estrutura social. Uma das mais importantes são as relações de parentesco. Elas são partes intrínsecas de qualquer sociedade,  são partes das relações sociais. Toda sociedade tem um modelo de estrutura familiar. Cada sociedade possui um padrão de funcionamento da família, sendo importante instituição  social exercendo  grande função na estrutura social.

         É importante frisar que as estruturas sociais podem se modificar. Essa mudança pode ser impulsionada a partir de uma mudanças nas normas, nas regras, no comportamento ou na base econômica e política de uma sociedade.  As transformações políticas e econômicas que surgiram na idade média foram responsáveis  por modificar as estruturas rurais,  criando novas estruturas, a sociedade industrial. 

         No livro de Ítalo Calvino, “As cidades invisíveis”, o personagem Marco Polo relata ao imperador Khan a descrição da cidade de Ercília. O que é inusitado em sua descrição é o relato das estruturas da sociedade de Ercilia,  que são materializadas através de fios coloridos colocados sobre as casas.  É possível compreender essas estruturas a partir da observação direta, elas não aparecem apenas como  formas transcendentes, que surgem apenas da análise das relações sociais, políticas e econômicas dessa sociedade. O simples olhar dos fios nos desvela todas essas estruturas. Vejamos  essa descrição.  

        “Em Ercília, para estabelecer as ligações que orientam a vida da cidade, os habitantes estendem fios entre as arestas das casas, brancos ou pretos ou cinza ou pretos-e-brancos, de acordo com as relações de parentesco, troca, autoridade, representação. Quando os fios são tantos que não se pode mais atravessar, os habitantes vão embora: as casas são desmontadas; restam apenas os fios e os sustentáculos dos fios.

“Do costado de um morro, acampados com os móveis de casa, os prófugos de Ercília olham para o enredo de fios estendidos e os postes que se elevam na planície. Aquela continua a ser a cidade de Ercília, e eles não são nada.

“Reconstroem Ercília em outro lugar. Tecem com os fios uma figura semelhante, mas gostariam que fosse mais complicada e ao mesmo tempo mais regular do que a outra. Depois a abandonam e transferem-se juntamente com as casas para ainda mais longe.

“Deste modo, viajando-se no território de Ercília, depara-se com as ruínas de cidades abandonadas, sem as muralhas que não duram, sem os ossos dos mortos que rolam com o vento: teias de aranha de relações intricadas à procura de uma forma.”

         Como podemos notar, toda a estrutura social de Ercilia pode ser compreendida apenas pelos fios.  Ali de forma simbólica está representado as relações sociais, as estrutura de poder, as relações de parentesco e  representação.   Os fios multicoloridos devem ter surgido como um modo simbólico para  organizar  a sociedade de Ercilia,  que cada vez mais tornava-se  complexa. Para se  reproduzir  a forma da cidade em outro local, foi necessários a seus habitantes criar essas estruturas com fios. Toda mudança quantitativa no aumento de seus habitantes ou na criação de novas relações exigia novas estruturas de fios. A estrutura social representada pelos fios refere-se  ao nível de racionalidade da sociedade de Ercilia. A racionalidade é  a relação calculada entre meios e fins.  A ação racional  com relação a fins baseia-se no fato de que o indivíduo orienta sua ação levando em conta os fins, os meios e as consequências implicadas nela. A racionalidade sendo ação calculada  está presente nas estrutura sociais demonstrando o nível de organização social daquela cidade.

 

About these ads
Posted in: Filosofia